quinta-feira, 26 de março de 2009

Jolie até que merecia o Oscar...

Fui ver ontem, com um certo atraso, o filme "A Troca" com Angelina Jolie, John Malkovich, Jeffrey Donovan, entre outros. O filme é um deleite em matéria de direção de arte, figurino e interpretações.
A começar pela própria Jolie, que se tivesse ganho o Oscar desse ano, colocaria a segunda estatueta na sua estante de forma merecedora. Explico: Kate Winslet merecia ter ganho pelo papel de April, vivido em "Foi Apenas Um Sonho" de Sam Mendes e não, por sua atuação em "O Leitor", que apesar de correta, não tem nada de excepcional. Daí porque se Jolie ou Meryl Streep por "Dúvida" tivessem 'papado' a estatueta, ninguém estaria reclamando.

Angelina Jolie, para quem acompanha sua trajetória em Hollywood e assistiu a esse filme magistralmente dirigido po Clint Eastwood, incorporou de fato, Christine Collins , a mãe que tem seu filho (Walter) desaparecido e precisa lutar contra a polícia corrupta de Los Angeles, para provar que o menino ainda corre perigo. É bem verdade, que em alguns momentos, seu choro pareça ser exagerado, e Eastwood prefira filmá-la muitas vezes de perfil ou com o semblante parcialmente coberto pela aba do chapéu, com o propósito talvez, de intensificar a dramaticidade.

O mérito do diretor está em conduzir com maestria os atores (sejam eles tarimbados ou não), bem como prender o expectador à história, ainda que ela se desenrole por cerca de 140 minutos.

Quanto ao final, que muitos não gostam por ficar em aberto, não seria a hora de vê-lo por um outro prisma? Acho que ele é até feliz, tendo em vista que Christine Collins é movida pela esperança até o final de sua vida. Não seria essa uma das forças propulsoras da existência humana?

P.S. Não percam "Dúvida" e "Do Outro Lado" que entra em cartaz amanhã no Cinemark, respectivamente, no Jardins e Riomar.


Foto : divulgação
Texto: Suyene Correia
Postar um comentário