segunda-feira, 29 de julho de 2013

Sonora Brasil aporta na Casa da Rua da Cultura

Alabê Ôni_http://bangalocult.blogspot.com
Grupo gaúcho Alabê Ôni: pela primeira vez em Aracaju


Com o tema “Tambores e Batuques”, o SESC em Sergipe receberá hoje, o circuito Norte, Nordeste e Centro-Oeste, da 16ª edição do projeto Sonora Brasil. No Estado, o primeiro circuito de 2013 começa com a apresentação do grupo gaúcho “Alabê Ôni”, quarteto formado por pesquisadores da cultura negra, que recupera a história do Tambor de Sopapo. O evento é gratuito e acontece, logo mais, às 19h, na Casa da Rua da Cultura.

A segunda etapa do Sonora Brasil acontecerá no Museu da Gente Sergipana, dia 06 de setembro, às 19h, com a apresentação do grupo amapaense, Raízes do Bolão. Seus integrantes vivem no quilombo do Curiaú, área rural da cidade de Macapá, onde mantém a tradição de cantar os ladrões (cânticos) que falam de situações diversas do cotidiano e de temas religiosos.

Sobre o Sonora Brasil- Idealizado pelo Departamento Nacional do Sesc, o projeto “Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais”, desenvolve programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil, e consolida-se como o maior projeto de circulação musical do país, difundindo o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra de fundamentação artística não-comercial.

O principal objetivo do projeto é despertar no público um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música. Dessa maneira, o Sonora Brasil incentiva novas práticas e hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico, valorizando a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

Surgido como projeto que busca desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento da música nacional, o Sonora Brasil chega a sua 16ª edição no biênio 2013/2014. Para este ano, dois temas vão percorrer simultaneamente o país: "Tambores e Batuques" pelos Estados das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste; e "Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea" pelo Sul e Sudeste. Em 2014, ocorrerá uma inversão de percurso, dando conta de todo território nacional.


Postar um comentário