terça-feira, 10 de outubro de 2017

Cine Vitória realiza pré-estreia de "Na Praia à Noite Sozinha"


Min-hee ganhou o Urso de Prata vivendo um papel autobiográfico

Com pré-estreia prevista para esse sábado, às 18h, no Cine Vitória (Rua do Turista), o filme “Na Praia à Noite Sozinha” do diretor sul-coreano Hong Sang-soo, traz sua atriz fetiche Kim Min-hee num papel desafiador que lhe valeu o Urso de Prata de Melhor Atriz no Festival de Berlim desse ano.
O filme trata de uma atriz coreana famosa Young-hee (Min-hee) que resolve dar um tempo em Hamburgo, na Alemanha, após se relacionar com um homem casado. Lá, ela reflete sobre seus sentimentos pelo ex-amante e cineasta (Moon Sung-keun), e divaga sobre o sentimento que este ainda pode nutrir por ela, com uma amiga também sul-coreana (Seo Young-hwa), que discorre sobre sua relação conjugal.

Explorando a atmosfera melancólica, por vezes, desoladora da Alemanha, durante o inverno, Hong Sang-soo intensifica o sentimento de solidão de Young-hee, sobretudo nos planos abertos, em que contrasta a imensidão de um parque deserto com a pequenez da dupla asiática que passeia despreocupadamente. Em certo momento, há um rapaz que interfere na conversa íntima das duas, para perguntar as horas. Parece uma cena casual, mas esse personagem anônimo retornará mais adiante.

Ainda na primeira parte da narrativa, Young-hee vai almoçar com sua amiga na casa de um casal alemão e, em seguida, seguem para um passeio por uma praia. Lá, Young-hee se afasta um pouco do trio. Ela segue em direção ao mar. A câmera faz uma meia panorâmica enquadrando os três acompanhantes da atriz de longe. Quando a câmera volta para onde a jovem atriz deveria estar, sem muita explicação, vemos a garota sendo carregada, no ombro, por um desconhecido para um destino incerto. Seria o mesmo rapaz de sobretudo que a interceptou no parque ?

Hong Sang-hoo não permite que o espectador fique por muito tempo incrédulo com a cena. Corta rapidamente para a segunda parte da narrativa, momento em que vemos a atriz, sã e salva, num cinema, emocionar-se com a película que acabou de assistir. Ela agora, está na Coreia do Sul e, ao reencontrar com um velho amigo, decide rever aqueles que deixou para trás ou por vergonha ou por falta de apoio com o ocorrido.

É num jantar já meio bêbada, que Young-hee provoca, insulta e irrita os amigos. As conversas entre eles ficam cada vez mais fora de controle, revelando descobertas e verdades. Nesse encontro, Young-hee demonstra que quer amar e ser amada e notamos toda a sua fragilidade como ser humano. Refugiando-se numa praia, da cidade de Gangneung, ela reencontra um colega de trabalho do seu ex-amante e descobre que ele está na cidade, envolvido numa nova produção cinematográfica.

O reencontro entre os dois será inevitável e, também num jantar, ambos revelam seus sentimentos um pelo outro e deixam aflorar suas mágoas. São nessas cenas de reencontros à mesa, que Min-hee se destaca, como atriz. Na vida real, ela teve um caso extraconjugal com Hong Sang-soo, que quando revelado, causou uma reviravolta na vida de ambos. Não deve ter sido fácil trazer à tona, num set de filmagem e sob a direção do ex-amante, parte de sua vivência, mas a jovem atriz parece ter superado o que aconteceu num passado bem próximo.  A marca biográfica da história torna-a mais interessante.

Na última cena, vemos Young-hee deitada na área da praia, talvez, tentando saber qual a importância do amor na vida de alguém. Quanto a Min-hee parece que ela já encontrou  a resposta. 

Postar um comentário