quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sol, Mar e Muito Jazz











Passei o feriadão na Praia do Forte (há 50 km de Salvador) e me esbaldei em cultura. Além de curtir o sol e as piscinas naturais, aproveitei para conferir os dois últimos dias de programação do Phoenix Jazz Praia do Forte.

O festival que teve início dia 14 de novembro e se encerrou no dia 06 de dezembro, contou com a participação de Armandinho, Arthur Moreira Lima, Hermeto Pascoal, Stanley Jordan, Nicolas Krassik, Spok Frevo Orquestra entre outros.
Foi justamente Nicolas Krassik, Zeca Freitas e Trio (que abriu para o francês, radicado no Brasil) e a Spok Frevo de Pernambuco, que consegui assisti às apresentações.

O violinista Krassik, acompanhado apenas de um percussionista e de um violonista de sete cordas, arrebatou o público com um repertório eclético, onde o clássico se misturava a todo o momento com o popoular. Samba, choro, forró, entre outros gêneros eram executados com um primor de deixar os olhos mareados.
A Praça São Francisco nem tinha tanta gente assim para conferir o virtuose, mas o público presente, com certeza não irá esquecer aquela noite mágica, em que o violino, por alguns instantes, foi transformado em um cavaquinho por Krassik. Depois, nos bastidores, quando fui adquirir dois discos do musicista, ele me confessou o desejo de vir para Sergipe. Seria uma ótima, resta saber quem se habilita a produzi-lo por aqui.
No sábado, a Spok Frevo contagiou a platéia (bem mais incorpada que a noite de sexta) com um repertório seleto de frevos e outras variações rítmicas, em que desconstrói e reconstrói o gênero musical com a mesma habilidade. A grande surpresa foi a particpação especial de Armandinho em duas músicas. O duelo da guitarra baiana (by Elifas Santana) de Armandinho e o sax de Spok foi a apoteose.

Após a apresentação de pouco mais de uma hora, os integrantes desceram do palco e terminaram a festa em meio aos "foliões". Fiquei sabendo que eles deverão aportar em Aracaju, durante o carnaval do próximo ano. Espero que seja verdade.
Além de conhecer essas figuras fantásticas de nosso arsenal musical, tive a oportunidade de bater um papo "muito cabeça" com o produtor musical Zé da Flauta (bastante conhecido dos sergipanos que prestigiam o Fórum do Forró).

Quando será que esses camaradas virão para as bandas de cá? Alguém se habilita a produzi-los?
Porque o poder público ao invés de marcar passo repetindo muitos nomes em eventos gratuitos, não diversifica? Nao ousa?
Tem tanto talento por aí, querendo conhecer as belezas de nossa terra...


Foto 1: Spok Frevo em Ação na Praia do Forte
Foto 2: Armandinho dá seu toque especial no show da banda pernambucana
Foto 3 e 4: Nicolas Krassik (em detalhe) e acompanhado de seus fiéis escudeiros
Fotos e Texto: Suyene Correia




Postar um comentário