domingo, 24 de junho de 2012

"Lira Paulistana": reduto da Vanguarda Paulista


Banda Premeditando o Breque


Na última quinta-feira, encerraram-se, em Salvador, as exibições do 4o Festival Internacional do Documentário Musical (IN-EDIT~BRASIL). Ao todo, foram 29 documentários produzidos em diversos países e o Brasil não fez feio, com filmes como "Lira Paulistana e a Vanguarda Paulista" do Riba de Castro, que tive a oportunidade de conferir, no dia 16 de junho.

Aliás, lamentei muito não ter podido esticar, logo em seguida, para a sessão de "Vou Rifar Meu Coração" de Ana Rieper (gravado parcialmente em Sergipe). A cineasta, recentemente, trouxe a película para algumas exibições no interior do Estado, mas novamente, não deu para assisti-la.

Mas para quê "chorar o leite derramado" ? Falemos do belo filme de Riba de Castro (um dos fundadores do "Lira Paulistana") que conta a história desse teatro underground, berço das novas tendências musicais na cidade de São Paulo, entre 1979 e 1986.

Por lá, passaram Itamar Assumpção e Isca de Polícia, Arrigo Barnabé, Lenny Gordin, Tetê Espíndola, Ná Ozzetti, Premeditando o Breque, Os Inocentes, Rumo, Titãs e Ultraje a Rigor, entre outros. Excetuando Assumpção (morto em 2003), Riba conseguiu reunir um bom número de artistas para entrevistas e o que se vê, ao longo dos 97 minutos de duração, é um verdadeiro dossiê dessa vanguarda paulistana, que marcou  a história musical brasileira. Os fãs de Itamar, no entanto, não precisam desanimar. Há farto material fotográfico e de gravações de shows dele com a banda Isca de Polícia. 

É interessante, também, descobrir  como Fernando Meirelles (em início de carreira como produtor e videomaker) foi peça importante  para a divulgação de alguns artistas cativos da Lira Paulistana. Sua produtora, localizada na Pça. Benedito Calixto (próximo à  "Lira" que ficava na Rua Teodoro Sampaio), foi responsável não só pela produção de video clipes, como também do registro de apresentações de grupos na própria praça. Engrossam a lista de entrevistados, Marcelo Tas, Paulo Caruso, Maurício Kubrusly, Laerte Sarrumor que de alguma forma tiveram ligação com o movimento vanguardista paulistano.

Pena que  o filme não tenha previsão de lançamento comercial. Por enquanto, suas exibições estão limitadas a festivais de cinema. Nem para o Curta-SE 12 trazê-lo como longa convidado. Está dada a sugestão!!!

Legenda da Foto: Capa de um disco do Premeditando o Breque, que faria a irreverente música 'São Paulo, São Paulo'

3 comentários:

Ramon Diego disse...

Cara, muito bacana o texto, com a inteligência e perspicácia que sempre acompanham as ideias de Suyene. Sempre acompanhando as postagens!

Ramon Diego disse...

Sempre acompanhando as postagens aqui. Suyene sempre trazendo comentários e textos relevantes, agora com o tema da música paulista de vanguarda, dotada de uma perspicácia e senso crítico sem igual.

Bangalô Cult disse...

Ramon, fico feliz que vc tenha gostado da postagem. Como sei que vc tem bom gosto musical, está dada a dica para vc conhecer esse filme e um pouquinho do que foi a Lira Paulistana.
Catalisador de um momento cultural importante da capital paulistana.
Bjs

Suyene