domingo, 2 de novembro de 2008

"O Estranho Em Mim" conquista Prêmio da Mostra







Foi encerrada na noite da última quinta-feira, a 32a edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. O evento, que aconteceu no Sesc Pinheiros, contou com um público expressivo que praticamente lotou as dependências do Teatro Paulo Autran. O ator Serginho Groissman, juntamente com os organizadores da Mostra, Leon Cakoff e Renata de Almeida, comandaram a entrega dos prêmios aos melhores desse ano.
O grande vencedor da noite, escolhido por unanimidade pelo júri internacional, foi o filme alemão “O Estranho Em Mim” de Emily Atef. Enfocando um tema difícil- a depressão pós-parto- a diretora conseguiu sensibilizar o público e os jurados com o drama vivido pela mãe (magistralmente vivido pela atriz Susanne Wolff) que rejeita seu filho recém-nascido e desenvolve uma aversão concomitante ao marido.
Apesar de não terem sido mães, ainda, Atef e Wolff devem ter feito uma pesquisa sem igual sobre o assunto, pois a impresão que se tem ao sair da sala de cinema, é que ela ou Wolff vivenciaram uma experiência similar. Atriz de teatro, mas estreante no cinema, Susanne Wolff foi premiada na categoria de Melhor Atriz na Mostra Internacional de Cinema.
O troféu Bandeira Paulista, idealizado por Tomie Othake, foi entregue à diretora pelo ator Benício Del Toro que estava no palco juntamente com Rodrigo Santoro e Laura Bickford (produtora do filme “Che” em que os atores participam e teve pré-estréia durante o festival).

Os amigos pernambucanos Marcelo Pedroso e Gabriel Mascaro saíram da cerimônia rindo à toa. Diretores do documentário inusitado, “KFZ-1348”, eles ficaram com o Prêmio Especial do Júri na categoria Documentário. O título do filme se refere à placa de um fusca azul, fabricado em 1965. Os rapazes depararam-se com o velho automóvel em Recife e decidiram pesquisar a histórias dos ex-donos do carro.

Depois de um ano e meio de pesquisa, chegaram aos nomes dos ex-proprietários, partindo de São Paulo até chegar a Pernambuco. Gabriel e Marcelo, no entanto, chamam a atenção de que o fusca é apenas um vetor para mostrar o universo dos personagens. Para ambos, a história do filme começa com esse prêmio da Mostra e pretendem exibir o filme em outros festivais. Com produção de João Jr. (mesmo produtor de “Cinema, Aspirinas e Urubus”), “KFZ-1348” dará ainda muito o que falar.
Os outros premiados da Mostra foram, “Aquele Querido Mês de Agosto” de Miguel Gomes (Prêmio da Crítica); “Verônica” de Maurício Farias (Prêmio Juventude). Os premiados pelo público foram: Jodhaa Akbar de Ashutosh Gowariker (Melhor Longa- Metragem Estrangeiro de Ficção); Youssou Ndour: I Being What I Love” de Elizabeth Chai Vasarhelyi (Melhor Documentário Estrangeiro); Lóki- Arnaldo Batista” de Paulo Henrique Fontenelle (Melhor Documentário de Longa-Metragem Brasileiro) e “apenas o Fim” de Matheus de Souza (Melhor Longa Brasileiro de Ficção).
O Júri Oficial de Médias e Curtas-Metragens apontou como Melhor Curta-Metragem Internacional “Death Valley Superstar” de Michael Yaroshevsky; o Melhor Curta-Metragem Brasileiro ficou para “Monkey Joy” de Amir Admoni; melhor Média-Metragem Brasileiro para “Bode Rei, Cabra Rainha” de Helena Tassara e foi concedida uma Menção Honrosa para “Vidas no Lixo” de Alexandre Stockler.
O Júri Oficial de Documentários por sua vez concendeu Menção Honrosa a “Conhecendo Andrei Tarkovsky” de Dimitry Trakovsky e escolheu “Crianças da Pira” de Rajeh S. Jala como Melhor Documentário. Os filmes “Apenas o Fim”, “Monkey Joy e “Bode Rei, Cabra Rainha” receberam o Prêmio Teleimage de Finalização.
A cerimônia de premiação foi encerrada com o show insosso da atriz e cantora Maria de Medeiros. O espetáculo parecia algo experimental, de modo que foi difícil segurar o público até o final. Mas no todo, o saldo da Mostra foi muito bom em termos de qualidade dos filmes, bem como por conta da sua programação paralela, em que se destacaram os encontros com diretores e produtores, além dos "Filmes da Minha Vida", onde participaram entre outros, Hector Babenco, Marcos Bechis, Daniela Thomas, Leon Cakoff.

Legenda da Foto 1: A diretora Emily Atef arrebatou o Prêmio de Melhor Filme para o seu “O Estranho em Mim”
Legenda da Foto 2: Os amigos e diretores pernambucanos pós-premiação de “KFZ-1348”
Legenda da Foto 3: Leon, Renata e Serginho comandam a cerimônia de encerramento da 32a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Fotos e Texto: Suyene Correia (exceto a primeira foto/divulgação)



Postar um comentário