segunda-feira, 8 de março de 2010

Oscar 2010 deixa Avatar a Ver Navios



Esse foi o Oscar da contra-mão. A Academia de Arte e Ciências Cinematográficas, que parece agora, apostar mais nos independentes do que em outra coisa, deixou "Avatar" à deriva. Os homenzinhos azuis de James Cameron não foram suficientemente envolventes para os cerca de seis mil acadêmicos e, das nove indicações, só venceu três (Direção de Arte, Fotografia e Efeitos Visuais), mesmo assim, ao meu ver, como forma de consolação (será que a fotografia de "A Fita Branca" não é melhor e a direção de arte de The Young Victoria mais arrebatadora?).

O filme de James Cameron, até então, é o recordista de arrecadação pelo mundo ( já faturou mais de US$ 2,5 bilhões de doláres) e apesar de ter custado mais de US$ 300 milhões, não foi páreo para o inteligente e "adrenalínico" "Guerra ao Terror" de Kathryn Bigelow. Este, não só faturou o prêmio de melhor Filme, como também, Direção, Roteiro Original, Montagem, Edição e Mixagem de Som.
É bom lembrar, que Bigelow é a primeira diretora a ganhar um prêmio dessa natureza e, para ela que já fazia história dirigindo filmes de ação, agora deixa de vez marcado o seu nome na cinematografia mundial. Com o lançamento em DVD desde o ano passado, em  "Terra Brasilis", o filme já ganhou as telonas de algumas capitais e espero que chegue aqui também, com som Dolby (tenho o filme em digital, mas telinha pequena é aperitivo para essa produção que exige ser degustada em cinema mesmo).

Nas categorias ligadas às interpretações, nenhuma surpresa. Jeff Bridges e Sandra Bullock corfirmaram o favoritismo para Melhor Ator e Melhor Atriz, enquanto que Mo'Nique e Christoph Waltz  "correram para o abraço" com as estatuetas de Melhor Atriz Coadjuvante e Ator Coadjuvante. Interessante citar, que  Bullock (preferia Meryl Streep em "Julie & Julia) ganhou seu primeiro Oscar, um dia depois de ter ganho o Framboesa de Ouro (prêmio dedicado aos piores do ano) pela película "Maluca Paixão".
Surpreendente para mim foi a derrota da "A Fita Branca" de Michael Haneke para o argentino "O Segredo de Seus Olhos" de Juan José Campanella. Assisti ao primeiro (que acho excelente) mas não vi ainda o segundo. No entanto, o protagonista da trama, o ator Ricardo Darín,  diz que "O Segredo de Seus Olhos"  tem uma vantagem sobre os demais que é contar uma história dura e áspera sem inabilitar o humor e o cotidiano. 
Parece que nessa categoria, os votantes têm fugido dos temas mais contundentes e violentos. No ano passado, foi assim com o japonês  "A Partida" e, esse ano, repetiu-se a tendência com esse filme argentino.

E por falar em histórias, "Preciosa" ficou também com o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado, enquanto que o Melhor Roteiro Original foi parar nas mãos de "Guerra ao Terror". Apostava em "Amor Sem Escalas" para a primeira categoria e "Bastardos Inglórios" para a segunda, mas não deu.

Não entendi mesmo foi a Fotografia de "A Fita Branca" perder para a de "Avatar" e a Direção de Arte de "Avatar" vencer (o que parece ser grandiosamente superior) "The Young Victoria". Este filme ficou apenas com a estatueta de Melhor Figurino para Sandy Powell (elegantemente vestida, como já seria de esperar).

Melhor sorte teve "UP-Altas Aventuras" que ganhou Melhor Trilha Sonora e Melhor Animação. Um dos pontos altos da 82a edição da entrega do Oscar foi justamente a apresentação dos indicados dessa categoria. Os principais personagens de cada animação falavam um pouco nos bastidores sobre a emoção de estar concorrendo, numa inserção divertidíssima.

O Oscar de Melhor Canção ficou mesmo para "The Weary Kind" tema do filme "Coração Louco" e Melhor Maquiagem foi para o filme "Star Trek". Na categoria de Melhor Documentário, venceu "The Cove", na de Melhor Documentário de Curta-Metragem "Music by Prudence" de Roger Ross Williams e Elinor Burkett , na de Melhor Curta de Animação, o francês "Logorama" de Nicolas Schmerkin e o Melhor Curta -metragem de Ficção foi para "The New Tenants" de Joachim Back e Tivi Magnusson.

Sobre a cerimônia- Alguns internautas me questionaram o porquê de tanta atenção do blog para com a festa do Oscar. A verdade é que assisto à cerimônia de entrega da estatueta dourada desde 1981.  Foi a partir de um trabalho de Inglês, no colégio, que comecei a conhecer o universo glamouroso de Hollywood  e me interessar pelas estrelas. Daí para o cinema, propriamente dito, foi um pulo. 

Claro que existem premiações mais poderosas como as do Festival de Cannes e a Berlinale, mas como essas não são televisonadas e, sim, a do Oscar, acredito que a possibilidade de conferir as gafes,  de conferir o bom (e mau) gosto no figurino das estrelas, as homenagens feitas pela academia aos astros do passado e já mortos e todo o mise en scène  em torno da cerimônia propriamente dita, é o que faz muita gente (inclusive eu) varar a madrugada até a entrega do último prêmio, o de Melhor Filme.
A Festa do Oscar desse ano, comandada pela ótima dupla Steve Martin e Alec Baldwin, teve algumas inovações (talvez a melhor delas,  tenha sido a apresentação dos indicados a Melhor Canção com trechos da canção no filme e, não, com os tradicionais números musicais ao vivo), a indicação dos atores principais sendo precedida por comentários de amigos ou colegas de trabalho que contracenaram com os indicados) a apresentação dos filmes de animação, pelos próprios protagonistas "dos desenhos animados" e a homenagem da Academia ao gênero Terror.

Também  merecem destaque as homenagens prestadas ao falecido cineasta Jonh Hughes pelos promissores atores das décadas de 80/90- Macaulay Culkin, Matthew Broderick, Judd Nelson, Ally Sheedy, Molly Ringwald, entre outros- e aos artistas e técnicos de cinema mortos, no ano passado, com James Taylor cantando ao vivo enquanto um clipe com as fotos dos homenageados era projetado ao fundo.

Mas, a imagem que marcou para mim a cerimônia, foi a entrada triunfal do ator Ben Stiller (apresentador da  categoria Melhor Maquiagem) maquiado como um Na'vi. Stiller estava impagável com a caracterização e bem que Cameron poderia chamá-lo para compor o elenco da continuação de "Avatar".

Texto: Suyene Correia

Legenda da Foto 1: Ben Stiller se caracteriza de Na'vi no Oscar 2010 e anuncia vencedor de Melhor Maquiagem
Postar um comentário