quinta-feira, 9 de junho de 2011

ORSSE homenageia Tobias Barreto


Hoje, às 20h30, no Teatro Tobias Barreto, a Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) realizará um concerto especial, em homenagem à memória do poeta e intelectual germanista Tobias Barreto de Menezes, com a execução do grupo inteiramente dedicada à obra do gênio Ludwig van Beethoven. O concerto, denominado “Festival Beethoven”, integra a Série Cajueiros IV, e terá a regência dos maestros Guilherme Mannis e Daniel Nery.

O diretor artístico da ORSSE, Guilherme Mannis, explica que “Beethoven, através de sua genialidade, elevou a música da sua época a patamares nunca antes conhecidos. Sua capacidade criativa pode construir uma sinfonia através de um simples motivo rítmico, ou criar paisagens sonoras como uma grande tempestade na Sinfonia Pastoral. Tobias Barreto, por sua vez, foi o grande receptor da filosofia alemã do século XIX, ajudando a difundi-la na cultura brasileira. Unir estes dois gênios em torno de uma proposta artística é algo muito emocionante para todos nós”.

O festival será iniciado com a abertura “A Consagração da Casa”. A obra composta em 1822 para a re-inauguração do Teatro de Viena, terá sua primeira execução em Sergipe. Em seguida, serão apresentadas as aberturas “Fidelio e Leonora n°3”. “Fidelio” foi a única ópera de Beethoven, mas consumiu o tempo e o esforço equivalentes a três óperas. Do início, em 1804, até a apresentação da versão final em 1814, a ópera passou por várias revisões, cortes e alterações. O título original da ópera era Leonora, mas foi necessário alterar para Fidelio uma vez que houve, pelo menos, duas montagens operísticas anteriores daquela peça.

Na segunda parte do programa, o destaque será a “Sinfonia n°6”, também conhecida como Sinfonia Pastoral. Precursora da música programática - composição cujo objetivo é descrever passagens literárias através do texto musical -, a obra é dividida em cinco movimentos capazes de transpor para a música a sensação experimentada nos ambientes campestres. Beethoven insistia que essas obras não deveriam ser interpretadas como um "quadro sonoro", mas como uma expressão de sentimentos. É uma das mais conhecidas e melodiosas obras da fase romântica de Beethoven.

O concerto terá a regência na primeira parte do programa do maestro Daniel Nery, regente assistente da ORSSE e a segunda parte do maestro titular Guilherme Mannis. O evento é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura, com o patrocínio do Instituto Banese/ Banese Card e contando com o apoio da Fundação Aperipê e Segrase. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ao preço de R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia).

Legenda da Foto 1: Orquestra Sinfônica de Sergipe (crédito: Lúcio Teles)
Postar um comentário