sábado, 30 de julho de 2011

Nova e Velha Geração prestigiam show da Sapoti

A maioria do público que conferiu ontem, à noite o show de Ângela Maria no TTB, passava dos 50 anos de idade. Mas podia se encontrar também muitos quarentões e, até mesmo, jovens aparentando vinte e poucos anos.

Grata surpresa. Não só pela plateia fiel, formada por fãs ardoros e admiradores, que saíram de casa numa noite chuvosa para apreciar a voz da eterna Sapoti, como também da própria cantora, que apesar de octagenária, mostrou estar em plena forma com o vozeirão que a fez estrela.

No início, a voz de Ângela estava um pouco abaixo do seu tom habitual, fazendo com que a banda "abafasse" um pouco o seu canto. Voz aquecida e mesa de som regulada, as interpretações da cantora carioca foram envolvendo a plateia, que vez por outra, acompanhavam-na num uníssono coro.

Ângela elogiou o Hotel Sandrini (onde ficou hospedada), disse estar muito alegre em voltar para Sergipe (acho que a última vez foi quando participou do Projeto Cidade Seresta em São Cristóvão) e confessou que não prolongava sua estadia por uma semana, por conta de compromissos em São Paulo.

Não faltaram grandes sucessos como "Ave Maria no Morro", "Cinderela", "Barracão de Zinco", "As Rosas não Falam", "Ronda" e "Babalú". Para esta última, aliás, Ângela Maria reservou todo o seu potencial vocal para interpretá-la. E que arraso!!!!

O legal foi comprovar (depois do show de Michael Sullivan que abriu o projeto) que Aracaju tem público sim, para esse projeto Grandes Nomes. E não importa se jovem ou velho, se está marcando presença na mídia ou não, o que importa é que o artista tenha qualidade musical.

Há um público local que há anos agoniza, sem ter opção de ouvir uma boa MPB, em detrimento dos axés, arrochas e forrós elétricos da vida que assolam a cidade.

Quem venham mais Grandes Nomes da MPB para Aracaju. O público agradece.
Postar um comentário