terça-feira, 13 de novembro de 2012

A "Peleja" entre os Lambe Sujos e Caboclinhos


Caboclinho preparando-se para a "Peleja" com os Lambes Sujos

“Peleja”, exposição fotográfica de Alejandro Zambrana, que será aberta, hoje, às 19h, na Galeria Jenner Augusto, Sociedade Semear, é uma pequena mostra dos registros da festa, realizados pelo fotógrafo, há 11 anos.

Composta de 15 imagens coloridas, tiradas de uma câmera analógica (Zambrana aprecia trabalhar com filmes positivos- slides), a exposição comprova o talento do artista, quando o assunto é retratar eventos como Lambe Sujos e Caboclinhos, que apresenta uma dinâmica extremamente complexa, não só na sua duração, como no deslocamento espacial dos brincantes pela cidade de realização.

Quando questionado sobre o fascínio que a tradição popular lhe provoca, Alejandro responde que, apesar da festa acontecer, anualmente, no segundo domingo do mês de outubro, a cada ano ela oferece novidades, por vezes, sutis, aos observadores mais atentos.

“A festa é contagiante e demanda uma energia muito grande. A cidade de envolve com a batalha entre Lambe Sujos e Caboclinhos naturalmente e, além disso, tem as figuras anônimas e os personagens da trama que são impagáveis. Apesar de ser o mesmo ritual há décadas, a gente percebe que muita coisa vai mudando, com o passar dos anos”, conta.

É um pouco sobre o lado tradicional e as interferências sofridas pela festa, que se debruça o fotógrafo. Em “Peleja”, essas vertentes podem ser observadas nos três eixos temáticos que a compõe: Ciclo, Ritual e Herança. A ideia dessa divisão é da curadora Ana Lira, que junto com Zambrana, propõe uma discussão importante sobre a sobrevivência dos rituais religiosos e culturais populares. O resultado do trabalho mostra a força de uma encenação com mais de 100 anos de existência e a paixão de uma cidade por um de seus mais simbólicos patrimônios culturais. 

 Essa é  a primeira vez que Alejandro expõe em Aracaju, cenas dos Lambe Sujos e Caboclinhos. Uma exposição com formato maior (composta por 29 fotografias) foi realizada no ano passado em Laranjeiras. Algumas dessas fotos também foram mostradas em exposições coletivas realizadas no Rio de Janeiro e Uberlândia, tendo como curador, o fotógrafo Márcio RM.

A Galeria Jenner Augusto abriga “Peleja” até o dia 13 de dezembro e tem entrada gratuita. O horário de visitação é de segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h. A Sociedade Semear localiza-se à rua Vila Cristina, 148.

Crédito da Foto: Alejandro Zambrana
Postar um comentário