segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Sergipano vence Prêmio de Literatura Contemporânea



Quando escreveu o livro-reportagem “Os Ônibus, O Pêndulo, Uma Frase, Algumas Histórias e, Quiçá, o Diploma” entre setembro e dezembro de 2009, como Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo da Universidade Tiradentes, o jovem estudante, Rodrigo Bardo, só desejava que as histórias reunidas no livro, fossem conhecidas por um público bastante abrangente.

Por isso, em 2011, disponibilizou na internet, através do site http://pt.scribd.com , o livro em PDF, obtendo mais de oito mil leitores. Rodrigo, no entanto, pensou em materializar o texto em “papel” e decidiu publicá-lo. O orçamento das gráficas e editoras o afastaram, momentaneamente, do sonho de ver seu primeiro livro, sendo vendido nacionalmente. Após pesquisar outras alternativas para divulgar seus escritos, Bardo conheceu o site Clube de Autores ( líder em publicação gratuita e impressão sob demanda de livros produzidos por autores independentes) e teve seu projeto aprovado.

Surpresa maior, no entanto, viria semana passada, quando recebeu a notícia de que “Os Ônibus, O Pêndulo, Uma Frase, Algumas Histórias e, Quiçá, o Diploma” tinha sido escolhido como o melhor livro da 3ª edição do Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea.

Com mais de 502 obras inscritas no prêmio, o livro do sergipano, classificou-se para a segunda fase na quinta colocação. As 10 obras finalistas foram julgadas por um comitê de profissionais especializados e convidados pelo Clube de Autores, e com nota máxima em quase todos os quesitos (estilo, fluidez, criatividade, conteúdo e correção), o livro de Rodrigo Bardo, sagrou-se vitorioso e ele ganhou um iPad 2.
“O Clube de Autores abriu portas que, hoje em dia, são muito difíceis de serem abertas, quando se trata de publicação, tudo é muito complexo. Orgulho-me em ter vencido este prêmio e parabenizo todos os meus companheiros. O mais importante é saber que existe a matéria prima da literatura: o leitor”, completa Bardo.

“Os Ônibus, O Pêndulo, Uma Frase, Algumas Histórias e, Quiçá, o Diploma” reúne depoimentos de universitários que moram em municípios sergipanos e, diariamente, deslocam-se para a capital, a fim de alcançarem a “glória” do diploma de nível superior. O jovem escritor lagartense, inspirado em suas aventuras ao longo dos quatro anos de universidade, dentro do “busão” (Lagarto-Aracaju-Lagarto), decidiu registrar as experiências semelhantes de outros colegas, apostando num discurso metafórico para enriquecer as histórias.

“O que está dentro do livro, é um pouco da vida diária de vários estudantes do interior de Sergipe, que vêm à capital, para frequentar as universidades. Ninguém sabia como era essa rotina. Só, ocasionalmente, quando havia um acidente de ônibus, é que a imprensa noticiava, tinha-se uma noção pelo que passava esses passageiros. Mas poucas pessoas sabem como é trabalhar o dia inteiro e depois ter que correr para pegar o ônibus escolar, única chance de você chegar até a universidade. Ao ler esses depoimentos, percebe-se que pouca coisa muda de uma cidade para a outra. As experiências são semelhantes e as dificuldades, idem”, explica Bardo.

Além do sufoco nas estradas (ônibus quebrados, perigo iminente de acidentes), os passageiros-estudantes têm que lidar com situações inusitadas, como o fato do ônibus não sair da garagem num determinado dia, por questões políticas. “Quando o ônibus é particular, fretado por um grupo de alunos, esse problema não acontece. Mas quando se depende do ônibus da prefeitura, se houver briga entre a situação e a oposição, corre o risco dos alunos ficarem na mão por uns dias. O mesmo acontecendo na transição de governo”, diz o escritor.

No momento desempregado e estudando para concurso público, Rodrigo Bardo não descarta a possibilidade de ainda publicar o livro em Sergipe (por enquanto, só é possível adquiri-lo através do site http://www.clubedeautores.com.br ao preço de R$ 29,90). Ele, que foi responsável por todo o projeto gráfico de “Os Ônibus, O Pêndulo, Uma Frase, Algumas Histórias e, Quiçá, o Diploma”, procura patrocinadores e apoiadores, a fim de fazer circular o livro por aqui.

Torçamos pelo lançamento em breve!!
Postar um comentário