segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Aracaju sedia 7ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul

A partir dessa sexta-feira, os sergipanos tão carentes de uma programação cinematográfica mais plural e de qualidade, terão a oportunidade de conferir filmes de diversas nacionalidades e com temas abrangentes, na 7ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, que prossegue até 15 de dezembro, no Museu da Gente Sergipana (Av. Ivo do Prado, 398).

Com entrada gratuita, a Mostra, que esse ano homenageia o cineasta Eduardo Coutinho, conta com filmes cujas temáticas são voltadas para a questão do preconceito e dos direitos humanos. As obras de ficção, animação e documentário, entre curtas, médias e longas-metragens abordam situações que envolvem o direito do idoso; infância e adolescência; deficiente físico; cidadania e homofobia e direito à verdade e à memória.

Clássicos como “Cabra Marcado Para Morrer” (1984), “Santo Forte” (1999) e “O Fio da Memória” (1991), de Eduardo Coutinho, poderão ser conferidos, respectivamente, no dia 09 de dezembro, às 20h; dia 13, às 18h e no dia 15, às 18h, no auditório do Museu da Gente Sergipana.

A programação traz ainda uma série de títulos inéditos no circuito comercial, como os longas-metragens “Hoje” (2011) de Tata Amaral e “O Dia Que Durou 21 Anos” (2012), de Camilo Tavares. A ser exibido no dia 08 de dezembro, às 18h, “O Dia Que Durou 21 Anos” revela documentos secretos que confirmam articulações de governos norte-americanos para a derrubada do presidente João Goulart, seguida pela instauração da ditadura militar brasileira (1964-1985). “Hoje”, por sua vez, aborda reflexos atuais de fatos ocorridos durante essa mesma ditadura e tem no elenco Denise Fraga e o ator uruguaio Cesar Troncoso. O filme, vencedor do Festival de Brasília do ano passado, em cinco categorias, inclusive de Melhor Filme e de Melhor Atriz, poderá ser visto no dia 14 de dezembro, às 20h.

Também inéditos comercialmente no país e imperdíveis são o colombiano “Chocó” (2012), de Jhonny Hendrix Hinestroza, o uruguaio “A Demora” de Rodrigo Plá e o equatoriano “Com o Meu Coração em Yambo” (2011). O primeiro será exibido no dia 11 de dezembro, às 16h e foca sua história na personagem Chocó, uma mãe e esposa afro-colombiana desempregada que tem de deixar sua terra e se mudar para outra região dentro do departamento do noroeste colombiano. Ela é obrigada a cuidar da filha de 8 anos e do filho de 6, além do marido também desempregado, que passa o tempo bebendo e jogando dominó, negligenciando a família.

O indicado ao Oscar desse ano, pelo Uruguai, é “A Demora” que será exibido no dia 12 de dezembro, às 18h. No filme do cultuado Rodrigo Plá, acompanhamos o drama da jovem costureira Maria (Roxana Blanco) que tenta, com muito sacrifício, sustentar seu pai Agustín (Carlos Vallarino) e os três filhos numa casa de um quarto. O idoso, que dorme no sofá, sempre foge de casa e se perde. Por causa disso, ela tenta interná-lo num albergue público. Não consegue e a situação se complica. A história dramática, que não resvala para o dramalhão, tem feito sucesso, principalmente pela postura humana que é dada à personagem central, que bem poderia ser tratada como vilã.

Já “Com Meu Coração em Yambo”, programado para passar no dia 12 de dezembro, às 20h, é um fenômeno de bilheteria no Equador. O filme conta a história de uma família colombiana que foge da violência política de seu país e acaba tendo dois de seus filhos sequestrados e desaparecidos no Equador. A filha caçula María Fernanda Restrepo é a diretora do filme e nele realiza uma viagem pessoal misturada à memória de todo um país marcado por sua história.

As projeções da 7ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul acontecem em 27 cidades brasileiras e, em todos os locais, há acessibilidade a pessoas com deficiência e as sessões contam com sistema de audiodescrição e de closed caption (voltadas a deficientes visuais e auditivos, respectivamente).

A iniciativa é  uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira/MinC e patrocínio da Petrobras. A 7ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul conta com apoio do Ministério das Relações Exteriores, da TV Brasil, da Sociedade Amigos da Cinemateca e do SESC. As obras mais votadas pelo público são contempladas com o Prêmio Exibição TV Brasil nas categorias longa, média e curta-metragem. A programação tem curadoria do cineasta e curador Francisco Cesar Filho.

Confira abaixo a programação completa:

07/12 - SEXTA-FEIRA
19h – Sessão de Abertura
O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.)
A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.)
Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.)
A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.)


08/12 – SÁBADO
16h- Porcos Raivosos - Isabel Penoni, Leonardo Sette (Brasil, 10 min., 2012, fic.)
O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.)
Dez Vezes Venceremos - Cristian Jure (Argentina, 75 min., 2011, doc.)

18h- Juanita - Andrea Ferraz (Brasil, 8 min., 2011, doc.)
O Dia que Durou 21 Anos - Camilo Tavares (Brasil, 77 min., 2012, doc.)

20h- Batismo de Sangue - Helvécio Ratton (Brasil, 110 min., 2006, fic.)

09/12 – DOMINGO
16h- Olho de Boi - Diego Lisboa (Brasil, 19 min., 2011, fic.)
Funeral à Cigana - Fernando Honesko (Brasil, 15 min, 2012, fic.)
Carne, Osso - Caio Cavechini, Carlos Juliano Barros (Brasil, 65 min., 2011, doc.)

18h- Elvis & Madona - Marcelo Laffitte (Brasil, 105 min., 2010, fic.)


20h- Cabra Marcado para Morrer - Eduardo Coutinho (Brasil, 119 min., 1984, doc.)

11/12 - TERÇA-FEIRA
16h- Virou o Jogo: A História de Pintadas - Marcelo Villanova (Brasil, 15 min., 2012, doc.)
Chocó - Jhonny Hendrix Hinestroza (Colômbia, 80 min., 2012, fic.)


18h- Disque Quilombola - David Reeks (Brasil, 14 min., 2012, doc.)
Vestido de Laerte - Claudia Priscilla, Pedro Marques (Brasil, 13 min., 2012, fic.)
A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.)
O Veneno Está na Mesa - Silvio Tendler (Brasil, 50 min., 2011, doc.)


20h- Estruturas Metálicas - Cristian Vidal L. (Chile, 47 min., 2011, doc.)
Saia se Puder - Mariano Luque (Argentina, 66 min., 2012, fic.)


12/12 – QUARTA-FEIRA
16h- O Garoto que Mente - Marité Ugás (Venezuela, 99 min., 2011, fic.)


18h- Uma, Duas Semanas - Fernanda Teixeira (Brasil, 17 min., 2012, fic.)
A Demora - Rodrigo Plá (Uruguai / França / México, 84 min., 2012, fic.)

20h- Com o Meu Coração em Yambo - María Fernanda Restrepo (Equador, 137 min., 2011, doc.)

13/12 – QUINTA-FEIRA
16h – Sessão de Audiodescrição
Extremos - João Freire (Brasil, 24 min., 2011, doc.)
À Margem da Imagem - Evaldo Mocarzel (Brasil, 72 min., 2003, doc.)


18h – Sessão de Audiodescrição
Santo Forte - Eduardo Coutinho (Brasil, 80 min., 1999, doc.)


20h - Justiça - Andrea Ruffini (Bolívia / Itália, 34 min., 2010, doc.)
Último Chá - David Kullock (Brasil, 97 min., 2012, fic.)


14/12 – SEXTA-FEIRA

16h- Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.)
Maria da Penha: um Caso de Litígio Internacional - Felipe Diniz (Brasil, 13 min., 2011, doc.)
Silêncio das Inocentes - Ique Gazzola (Brasil, 52 min., 2010, doc.)

18h- Cachoeira - Sérgio Andrade (Brasil, 14 min., 2010, fic.)


20h - A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.)
Hoje - Tata Amaral (Brasil, 87 min., 2011, fic.) 


15/12 – SÁBADO
18h- O Fio da Memória - Eduardo Coutinho (Brasil, 115 min., 1991, doc.)

20h- Marighella - Isa Grinspum Ferraz (Brasil, 100 min., 2012, doc.)
Postar um comentário