terça-feira, 10 de novembro de 2009

Itaú Cultural mostra "A Invenção de Um Mundo"





É um prazer ir ao Itaú Cultural sempre que vou a São Paulo. Não só pela receptividade da amiga Larissa Corrêa, assessora de comunicação da instituição, como também por conta de ser um programa certeiro em matéria de conferir boas exposições.

No ano passado, tive a sorte de conferir "Cinema Sim- Narrativas e Projeções", sem dúvida, uma das melhores que a instituição já abrigou. Agora, o Itaú Cultural repete a boa performance, levando ao público 127 obras de 30 artistas do acervo da Maison Européenne de la Photographie, um dos principais centros de referência da fotografia contemporânea.

Sob a curadoria de Jean-Luc Monterosso, diretor da instituição francesa e do brasileiro Eder Chiodetto, a exposição mostra ao público um mundo aglutinado de pixels, que formam um universo surreal, onde é possível ver a neve queimando, no trabalho de Bernard Faucon; diferentes versões do rosto de Michael Jackson (aqui são sósias), captadas por Valérie Belin ou a ambiguidade dos personagens de Betina Rheims.

As imagens ultrapassam a fronteira da linguagem visual para mesclar realidade e ficção. Aqui, as fotografias não são necessariamente a representação do real, porque esse "real" não existe. Sim, há a cena montada, há a cena clicada, mas depois de tantas manipulações, o que se produz é um novo contexto para as imagens aprisionadas num cartão de "n" GB.

"O artista, aqui, é como um metteur en scène por excelência, pois cada fotografia é o resultado elaborado de uma concepção prévia, direção, produção, montagem cênica e pós-produção", observam em conjunto Chiodetto e Monterosso.

A exposição, que ocupa os três pisos do espaço expositivo do Itaú, está dividida em temas: "A Invenção da Memória"e "O Eu Reinventado" (ambos no mezanino); "Invenção de Um Sonho" (primeiro subsolo), "A Invenção da Forma" e "A Invenção das Certezas" (segundo subsolo).

Por esses três espaços confluem as obras de artistas como Christian Boltanski, Jorge Ribalta, Charles Matton, a dupla LawickMüller, Martial Cherrier, Pierre Molinier, Christian Carez, Vik Muniz, Joan Fontcuberta, Jan Saudek, Joel-Peter Witkin, entre outros.

Durante a primeira semana da exposição em cartaz, aconteceu uma série de seminários, aberto ao público, com a presença de alguns artistas da coletiva. "A  Invenção do Mundo" continuará até o dia 13 de dezembro.
Quem for a São Paulo não pode deixar de conferir. O Itaú Cultural funciona de terça a sexta, das 10 às 21h e sábados, domingos e feriados, das 10 às 19h.


Texto: Suyene Correia
Fotos de 1 a 3: Suyene Correia

Foto 4: Christina Rufatto

Legenda da Foto 1: Plano geral de um dos salões do subsolo

Legenda da Foto 2: Souvenirs de Guerre et de Solitude do fotojornalista belga, Christian Carez

Legenda da Foto 3: William Wegman utiliza seu weimaraner, Man Ray, como modelo de seus trabalhos

Legenda da Foto 4: Joel-Peter Witkin em workshop no Itaú Cultural

2 comentários:

um ser anônimo de outro estranho disse...

su! caramba! adorei a descrição da exposição e pelas fotografias que postastes aqui realmente é algo incrível hein! as cenas montadas,são tão reais que vc se envolve de forma completa na proposta do artista. se eu senti isso apenas em fotografias da exposição,tento imaginar como foi surreal e surpreendente pra ti hein! experiência única hein! parabéns ela postagem! está excelente a repotagem! parabéns! e continue nos prestigiando com suas excelentes experiências!

Anônimo disse...

Realmente tenho que concordar e registrar a escrita apaixonante através da qual você nos brinda com a cultura nacional. Apreciadora do blog, sempre passo para aquela atualizada cultural.