sábado, 15 de maio de 2010

Pra se Enamorar


 Lembro-me de uma matéria publicada no ano passado na Revista ÉPOCA, em que chamavam a atenção para cinco cantoras/compositoras da nova geração da MPB: Ana Cañas, Céu, Mariana Aydar, Maria Gadú e Tiê. Dessas, até a semana passada, ainda não tinha conhecido o trabalho da paulistana Tiê. 

Depois de algumas "viajadas" em seu primeiro disco "Sweet Jardim", cheguei à conclusão de que ele está no mesmo patamar que "Vagarosa" de Céu. Mesmo com todo arrojo de Maria Gadú, com o disco homônimo, Ana Cañas com "Amor e Caos" e Mariana Aydar com "Peixes Pássaros e Pessoas", o disco de Tiê vence pela delicadeza, não só de sua voz adocicada na medida certa, como também a simplicidade/profundidade de suas letras.


O amor é o tema principal de suas composições. Ela fala de encontros e desencontros, da paixão, da perda, mas sobretudo da esperança de um novo começo. Na maioria das faixas, Tiê toca violão imprimindo um tom intimista ao disco e quando o piano de Plínio Profeta, responsável pela produção musical, entra em ação, a combinação fica primorosa.

Destaques para as canções "Dois", 5 Andar", "Passarinho", "Chá Verde" e a versão estilizada de "Se Enamora (E'L'Amore)". Tiê ainda dá uma canja em francês com "Aula de Francês" e  em inglês, com "Stranger But Mine".

Texto: Suyene Correia

Foto: Capa do CD "Sweet Jardim" que já foi lançado em países como França, Inglaterra e Alemanha
Postar um comentário